Caminho do Diamante

Caminhos do Sul de Minas e da Mantiqueira

Dunas de Itaúnas
Lazer regado a Chiboquinha e Forró

Visitar as dunas de Itaúnas é se deparar comum pedaço nordestino do Espírito Santo. Distrito de Conceição da Barra, no litoral norte do estado, a pequena vila de pescadores fica a 270 Km de Vitória e a apenas 9 km da divisa com a Bahia. Local de natureza exuberante, onde se destaca o encanto das dunas e a beleza de seu rio. Itaúnas é conhecida também pela hospitalidade de seu povo e pela animação do forró capixaba, que atrai muitos turistas, a maioria estudantes e mochileiros.

Durante o dia, a atmosfera é de tranqüilidade entre as ruas de areia que compõe a vila. O sol está presente praticamente o ano todo e praia, com mais de 40 Km de extensão, de areias finas e brancas, é um convite ao passeio. O vilarejo está encravado na confluência de cinco ecossistemas: restingas, Mata Atlântica, manguezais, alagados e dunas. A fim de proteger tal raro encontro, foi criado há dez anos o Parque Estadual de Itaúnas. O alagado do parque é freqüentado por garças, lontras e jacarés-do-papo-amarelo e diversas espécies de pássaros.

Para conhecer a rica diversidade natural do lugar, o turista tem a opção das caminhadas e dos passeios de canoa. Uma dos lugares mais procurados é o Riacho Doce, a 10 km ao norte da vila, onde o rio encontra o mar. Mas a maior atração é mesmo as dunas, que, devido aos fortes ventos, se movimentam em cerca de 30 metros de altura e cinco km de extensão, levantando uma cortina
de areia branca e proporcionando um belo espetáculo visual.

Na década de 60, as montanhas de areia obrigaram os moradores a transferirem a antiga vila para a distância de um quilômetro longe do mar e do rio Itaúnas. Segundo os cientistas, as areias invadiram o lugarejo devido ao desmatamento da vegetação local, mas entre os nativos reza a lenda de que a invasão foi uma praga de São Brás - o santo negro, preterido na igreja local pela crença no branco São Sebastião. Tal explicação, ou "feitiço", como dizem, levou os moradores da nova Itaúnas a promover em janeiro a festa do Ticumbi, uma cerimônia africana que simula uma disputa entre os Reis do Congo e os Reis de Bamba, pela primazia de Principalnagear São Benedito.

A invasão das areias no antigo vilarejo, porém, proporcionou ao local uma nova atração turística. Atualmente é possível visitar as ruínas da primeira vila, que reapareceu devido ao movimento contínuo das dunas. Tão famoso como as dunas, é o forró de Itaúnas. O "rasta-pé" atrai a maioria
dos visitantes noturnos - predominantemente jovens - e costuma se estender durante a noite toda e terminar somente pela manhã. Os bares "Buraco do Tatu" e "Bar do Forró" são ótimas opções para quem curte a dança de origem nordestina, que encontrou refúgio entre os freqüentadores do norte capixaba. Tanto que foi de Itaúnas que despontaram grupos de fama nacional, como o Chama-Chuva (que é de lá) e o Fala Mansa (sempre presente).

Para os que preferem outras opções musicais, a dica é conhecer o Bar do Sebá, que fica ao lado da igrejinha de São Benedito, onde a trilha musical é composta por MPB e regae. O melhor local para curtir os variados ritmos musicais, na verdade são os quiosques de madeira à beira da praia, bom lugar para se balançar numa rede no final da tarde - momento em que as dunas se colorem de tons laranja - e experimentar as bebidas típicas do local, como Chiboquinha e Cipó-cravo (bastantes retratadas nas músicas do Chama-Chuva).

Para mais informações:

verdeseveredase@yahoo.com.br

Anderson: 3444-2782 ou 8621 - 0735

Reservas somente mediante assinatura de contrato entre as partes ou depósito bancário:

  • Anderson Luiz da Silva Cunha
  • Caixa Econômica Federal, conta poupança cód 013.
  • Agência: 620
  • Conta: 44826-8

Favor enviar copia do recibo, data de depósito e valor através do fax 3421-2703 ou através do endereço: verdeseveredase@yahoo.com.br
Qualquer dúvida discar: 3444-2782 ou 8621 - 0735 / Anderson.