Caminho do Diamante

Caminhos do Sul de Minas e da Mantiqueira
São João Batista do Glória
Terra das cachoeiras

Pequena cidade que compõe a região chamada Nascente das Gerais, no sudoeste mineiro, a 362 quilômetros de Belo Horizonte, São João Batista do Glória, é mais uma dessas gratas surpresas que a natureza de Minas nos reserva. Situada a 30 quilômetros ao sul da Serra da Canastra, o município foi batizado pelos próprios moradores como a "cidade das cachoeiras". Não é para menos. Numa vegetação típica de cerrado, brotam centenas de cascatas formadas, principalmente pelos ribeirões Grande, do Fumal e pelo rio Quebra Anzol, que cortam as várias serras da região e se encontram com as extensões das represas de Peixoto e Furnas.

Considerada uma das mais famosas cachoeiras da região, a do Quilombo fica no alto de uma montanha, na região dos Canteiros, a 38 quilômetros da cidade e é formada por uma seqüência de 140 metros de quedas e poços, que formam um lago de aproximadamente 50 metros de diâmetro. Mais à frente, cerca de nove quilômetros, o Rio Grande despeja-se por cima de outro degrau e forma uma nova série de quedas, culminando na Cachoeira da Mata do Engenho, de 20 metros de altura e uma imensa e espetacular piscina natural.

A deliciosa comida de fogão à lenha da Pousada dos Canteiros, a 20 quilômetros de São João Batista do Glória, é um atrativo à parte. Servido à moda e à tradição mineira por Dona Noélia, uma simpática senhora que simboliza a hospitalidade da população local.

Ainda nas proximidades do chamado Chapadão da Babilônia está o Vale do Céu, uma área particular que possui área de camping e é comumente visitado nos finais de semana. O local é banhado pelas águas do Córrego do Facão, que forma uma sucessão de belas cachoeiras e lagos.

Descendo ao sul pelo Ribeirão do Fumal chega-se a uma das atrações locais. A cachoeira de mesmo nome é a desembocadura de uma série de quedas que se iniciam 200 metros acima. Destaque para as cachoeiras do Barulho e da Grinalda.

A maior concentração de quedas, porém, está nos seus dois mais conhecidos redutos: o Paraíso Perdido e o Paraíso Proibido. Cortada pelo rio Quebra Anzol, no sentido leste, a cerca de 25 quilômetros da cidade, a região abriga tobogãs e escorregadores naturais de águas levemente esverdeadas ladeados por formações rochosas de quartzito, que vão desembocar na represa de Furnas.

Outra atração da vizinhança de São João Batista do Glória é a Serra dos Letreiros, com suas enormes formações rochosas e artes rupestres.

Também vale a pena reservar um tempo e esticar a viagem em uma visita ao Parque Nacional da Serra da Canastra, que abriga a nascente do rio São Francisco e a Casca d'Anta, uma espetacular cachoeira de 180 metros de queda livre. No parque, de mais de 70 mil hectares, a vegetação é de cerrado e matas de galeria, onde vivem espécies de animais ameaçadas de extinção, como emas, gaviões, tamanduás-bandeira, veados-campeiros, tatus-canastra e lobos-guarás.

Considerada o portão de entrada do parque, a pequena e tranqüila cidade de Delfinópolis é outra atração á parte. Em seus arredores encontram-se mais de 150 cachoeiras e uma rica flora e fauna, onde predomina o cerrado.

Para mais informações:

ecoturismo.verdeseveredas@yahoo.com.br

Anderson: 3444-2782 ou 8621 - 0735

Reservas somente mediante assinatura de contrato entre as partes ou depósito bancário:

  • Anderson Luiz da Silva Cunha
  • Caixa Econômica Federal, conta poupança cód 013.
  • Agência: 620
  • Conta: 44826-8

Favor enviar copia do recibo, data de depósito e valor através do fax 3421-2703 ou através do endereço: ecoturismo.verdeseveredas@yahoo.com.br
Qualquer dúvida discar: 3444-2782 ou 8621 - 0735 / Anderson.